sábado, agosto 22

ROSAS VERMELHAS

Não penso em nada.
Não vejo a hora nem o tempo - como passa !
Cheguei a vomitar rosas vermelhas
mas não sei se vieram as folhas nem se eram verdes.
Não sei quantos anos faz ou quanto fez.
Só sei é que todos já estão falando inglês
- Eu não quero nada.
Mas eles continuam falando ... eu nem sei em que
mês estamos e quando começaram a falar.
Só sei é que continuo a vomitar...
e não são mais rosas vermelhas
- São verdades e meias !


Cibele Camargo - Do Livro "Verdades e 1/2"

31 comentários:

Bárbara disse...

Lindo o texto e imagem perfeita!
Parabéns a vc por este espaço
M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O!
Bjoo :*

disse...

adorei toda a metáfora.
lindo texto

Guirroma disse...

HERMOSO POEMA,ESAS ROSAS VERMELAS SON TU VERDADES,HE COMPRENDIDO BASTANTE.
GRACIAS.

Guirroma disse...

son verdades a medias,pude traducirlo y comprenderlo
gracias.

Guirroma disse...

yo te agradezco a vos.por ser tan buena escritora y comentarme para mi es un gran honor.
si puedes ime de donde has bajado tu traductor es realmente muy bueno
gracias.
mi msn
guirroma@live.com.ar
mi correo
guirroma@yahoo.com.ar
cariños

Guirroma disse...

si que soy tu seguidor ahi estoy como agregado con mifoto es lo primero que hice despues de leerte.
ya se donde esta tu traductor te pregunto como hago para tener uno igual en mi blog???'de donde lo bajo.????

"Minhas Palavras" disse...

Passei para lhe desejar um bom final de semana.


beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Um poema cheio de metáforas onde cada um pode viajar a seu modo. Parabéns.
Beijos

M. Angel disse...

Pude traducir a medias tu poema y me gustó tu versar, y me quedo pueden ser verdades a medias.

Abrazo

Susyanne Alves disse...

Olá!

Seu blog é lindo e seu texto mais ainda.
Terei o prazer de passar por aqui sempre.

Abraço

JuLᶖaƝ@ CArL@ disse...

Intenso o exalar destas rosas, hein?

Maria Emília disse...

Fantástica forma de mostrar a importância de dizer as verdades. Não importa quando, nem onde. A verdade não tem tempo nem espaço.
Um beijinho,
Maria Emília

Úrsula Avner disse...

Belo poema Cibele, de grande sensibilidade e expressão poética. Gosto muito do seu estilo de escrita. Bj.

Bárbara disse...

Bom domingo tb!
bjo =]

Memória de Elefante disse...

espero que as rosas não estavam verdes e os espinhos, ah! os espinhos apenas para lembrar que não estavas sonhando!!!

João de Sousa Teixeira disse...

Disse eu no início do meu blog:

ET CAETERA





Desculpa a pressa com que penso
nos milímetros marginais do verso
e, como cão farejando antigos mijos,
dissimule o cio enquanto ponho as asas no poema.

Desculpa a obsessão pelo tutano das palavras,
mesmo as bem nascidas e cuidadas
como os seixos mais polidos.

Desculpa a caligrafia e a gramática,
sempre tão dorsais e tão patéticas.


Saudações
João

A.S. disse...

Cibele...

As rosas vermelhas são lindas... mas a verdadeira beleza está mas flores silvestres que nascem junto dos abismos!

Beijos...

Sérgio disse...

Oi Cibele,
Muito obrigado pela visita. Gostei muito do teu blog também.
Beijo
Sérgio

Flávia Romanelli disse...

Adorei a visita e seus textos.

Volte sempre!

Bjo

Sandra disse...

Lindo e belo.
rosas vermelhas, sempre seram rosas vermelhas,
Assim como a paixão sempre sera a paixão com o simbolo vermelho.

Com carinho
Sandra

direitinho disse...

Pensamentos em forma de poesia Vomitando verdades meias
Nesta vida sem dias nem datas
Com pessoas em guerra-cordatas
Fazendo das palavras setas
Com o veneno das vespas.

Quirón disse...

Obrigado por tu visita :)

HELOISA AZINARI disse...

CIBELE NÃO VOMITA MEIAS VERDADES, SÓ VERDADES INTEIRAS, ENVOLVIDAS EM ROSAS.

HELOISA AZINARI disse...

CIBELE NÃO VOMITA MEIAS VERDADES, SÓ VERDADES INTEIRAS, ENVOLVIDAS EM ROSAS.

elvira disse...

Parabéns pelo texto...rosas são rosas...e vermelhas,sempre será o símbolo da paixão!!
Parabéns pelo blog,já fiz outras visitas anteriormente...é um lindo espaço!!
Beijos

ana disse...

Cibele, extremamente maravilhoso, divino poema , adorei, beijos meigos...

ana disse...

Belissimo, divino, beijos..

UIFPW08 disse...

Tentei trocar os meus sonhos com a solidão
Eu tentei fazer batota, escondendo-o mais bonito
aqueles que eu não posso e não quero esquecer
Sinto-me frequentemente a perder, jogando sozinho.

Marleninha Castilho disse...

QUERIDA AMIGA POETISA E ESCRITORA QUE AMO! AMO O QUE ESCREVE ....AMO A FORMA DIFERENCIADA QUE ESCREVE, ADMIRO SUA CRIATIVIDADE INFINDA,BOM HUMOR, SEUS BJS AZUIS .. EMFIM ...A PESSOA LINDA QUE È ! QUE PRAZER ESTAR AQUI E SEGUIDORA DO DEU BLOG AGORA .. FELICIDADES MINHA LINDA ! BJS .. DE ROSAS ..E AZUIS ... RSRRSR DOCE POEMA

Anônimo disse...

LINDA VOCÊ E TUDO QUE ESCREVE ! È MUITISSIMO COMPETENTE NO QUE FAZ !!!!!!!!!!!!!! BJS AZUIZ RSRSRSR

Imóveis à venda disse...

Anuncie seu imóvel ou busque o seu apartamento ou casa no melhor site do Litoral. Acesse www.IMOVEISAVENDA.net e saiba mais!!!